Informação ao consumidor

As inovações tecnológicas no mercado livre de eletricidade, traduzem-se também no aparecimento dos novos contadores inteligentes de eletricidade, possuindo um sistema de telecontagem.

Quem terá acesso aos novos contadores inteligentes?

Estes novos equipamentos de contagem de eletricidade, serão instalados por todo o país, pela própria distribuidora em Portugal. Todos os consumidores, de todas as empresas de luz, irão beneficiar desta mudança de contador, após receberem uma carta por parte da distribuidora, com a indicação de uma data e hora agendadas.

Quais as vantagens dos contadores inteligentes?

Os contadores antigos darão lugar a estes novos aparelhos, e através de um serviço de telecomunicações , permitirão efetuar alterações internas, sem que seja necessária a presença de um técnico no local para o efeito. Estas alterações incluem a mudança de companhia de luz, alteração da potência contratada e do ciclo horário, por exemplo. Ao nivel dos consumos, haverá maior possibilidade de controlar o consumo, por dia e por horas e ainda detetar possíveis anómalias mais rapidamente.

Os novos contadores enviam as leituras automaticamente?

As leituras passam a ser enviadas de forma automática à rede do distribuidor. Esta vantagem permitirá aos consumidores evitar as estimativas, reduzindo os consumos faturados e a obter uma poupança superior.

Na eventualidade do seu contador não ter sido alterado, e se pretender informações adicionais, deverá entrar em contacto com a edp distribuição através do número 808 100 100. A aquisição destes aparelhos de medição não tem qualquer custo para com o consumidor.

O que é a tarifa social de luz e gás?

Os consumidores de luz e gás natural com menos recursos económicos, têm direito a beneficiar de uma tarifa social na eletricidade e no gás.

Ao contrário do que acontecia até 2017, todas as companhias de luz e gás, seja EDP ou não, terão de aplicar o desconto automaticamente na fatura dos clientes elegiveis para beneficiar deste apoio social.

Qual o desconto da tarifa social?

O objetivo da tarifa social da energia, é de poupar na fatura da luz e do gás através da aplicação de um desconto de 33,8% na luz e de 31,2% no gás. A estes podem ser acumulados os descontos comerciais oferecidos pelas companhias de energia. Apesar de a atribuição ser automática, já que a segurança social comunica internamente se o consumidor é elegivel, muitos consumidores ainda não estão a beneficiar da proposta.

Nestes casos, e sempre que se aplique, os próprios consumidores deverão contactar com a empresa que lhe presta o serviço e solicitar a ativação do mesmo, de forma presencial, telefone ou internet no site da companhia elétrica.

Tarifa Social no gás de botija

Está em curso, a aplicação de uma tarifa social no gás de botija, denominada de tarifa solidária, de forma a criar maior igualdade para com os clientes de gás natural. Decorre um projeto piloto, decretado pelo Governo, que conta com a participação de dez municipios e se espera candidaturas das empresas gás.



Comemorações do 25 de abril 2019



Procedimento concursal comum para constituição de relação jurídica de emprego público por tempo indeterminado - Um Assistente Operacional/Coveiro

Nos termos do disposto no n.º 1 do artigo 9º da Portaria n.º 83-A/2009, de 22 de janeiro, na última redação e na sequência da deliberação da Junta de Freguesia de Avis de 2 de janeiro de 2019, torna-se público que se encontra aberto o procedimento concursal comum para constituição de relação jurídica de emprego público na modalidade de contrato de trabalho em funções públicas por tempo indeterminado, tendo em vista o preenchimento de um posto de trabalho previsto e não ocupado no mapa de pessoal desta Autarquia, na categoria de Assistente Operacional - Coveiro, da carreira geral de Assistente Operacional.

Avis, 15 de março de 2019.

A Presidente da Junta de Freguesia de Avis

Anabela Calhau Pires

Consultar página de Procedimentos concursais

Documentos Previsionais e Mapa de Pessoal para 2017

A "responsabilidade" e a "proximidade dos serviços da junta aos cidadãos" são atitudes políticas necessárias por parte da Freguesia para enfrentar os desafios atuais, sendo também imprescindível, atender ao "bom senso", à "cautela" e à "prudência" para manter uma gestão equilibrada sem comprometer os exercícios futuros.

A elaboração dos documentos previsionais para 2017, surge à semelhança do ano anterior numa conjuntura de grande pressão financeira para as autarquias locais, aliada a um clima de incerteza no que diz respeito à adopção ou não do novo sistema de normalização contabilística bem como às medidas a implementar de acordo com o Orçamento de Estado que vier a ser aprovado. Esta situação, obriga a uma maior racionalidade e disciplina na utilização dos recursos disponíveis tendo como ponto de referência o orçamento de Estado que vigorou em 2016.

Assim, o ano de 2017 apresenta-se como mais um ano de grande exigência e rigor, sendo necessário enfrentar os novos desafios com coragem, determinação e bom senso.

A Freguesia de Avis continuará a estar ao lado de todos os seus fregueses, de forma solidária e ativa, procurando prosseguir com políticas de proximidade que visam salvaguardar os interesses e as aspirações da população.

Por esse motivo, apesar das dificuldades que nos são impostas, e com todo o sentido de responsabilidade, a Freguesia de Avis, não vai virar costas à execução das suas competências, visando o bem-estar da sua população.

Neste quadro, o orçamento da Freguesia de Avis apresenta na receita e na despesa, um total de 117 000€.

O Plano Plurianual de Investimentos apresenta um total de 12 600€. O Plano Plurianual de Acções Mais Relevantes apresenta um total de 12 550€ dos quais 10 600€ definidos e 1 950€ a definir ao longo do ano de 2017. Os projetos e ações estão apresentados no respectivo plano.

Estamos determinados em fazer mais e melhor pela nossa Freguesia e pela nossa população, pelo que tudo faremos para ultrapassar as dificuldades e constrangimentos que nos vão impondo.

Avis, 17 de Janeiro de 2017.

A Presidente da Junta de Freguesia de Avis

Anabela Calhau Pires

Consultar página de documentos

Prestação de Contas para 2015

A Assembleia de Freguesia de Avis reunida na sua sessão ordinária, realizada no dia 20 de Abril de 2016, apreciou e aprovou por unanimidade a prestação de contas referente ao exercício do ano de 2015.

A Junta de Freguesia de Avis apresentou uma situação financeira equilibrada, devido a uma gestão orçamental apertada, consciente e ciente dos compromissos eleitorais assumidos, atingindo uma taxa de execução orçamental bem acima dos 90%.

Manteve-se uma gestão criteriosa de redução de custos correntes, avaliando os montantes dos contratos actualmente em vigor com os serviços prestados, continuando a sensibilizar as entidades com quem a Junta, para que também estas estabeleçam critérios de redução de custos, com recursos a parcerias que permitam a optimização de esforços e recursos, sem que se comprometa a qualidade dos serviços prestados.

Avis, 04 de Maio de 2016.

Consultar página de documentos

Documentos Previsionais e Mapa de Pessoal para 2016

A responsabilidade e a proximidade dos serviços da Junta aos cidadãos são atitudes políticas necessárias por parte da Freguesia para enfrentar os desafios actuais, sendo também imprescindível, atender ao bom senso, à cautela e à prudência para manter uma gestão equilibrada, empenhada em cumprir o programa eleitoral a que se propôs no sufrágio eleitoral de 2013, sem comprometer exercícios futuros.

Assim, o ano de 2016 apresenta-se como mais um ano de grande exigência e rigor, sendo necessário enfrentar os novos desafios de governação sem baixar os braços.

A Freguesia de Avis continuará apesar das dificuldades sentidas, e com todo o sentido de responsabilidade de quem gere o que é de todos, a executar o que é da sua competência, visando o bem-estar da população.

Tendo por base este plano de acção, a Junta de Freguesia de Avis, em reunião ordinária do Executivo realizada no dia de 6 de dezembro de 2015, aprovou por unanimidade os Documentos Previsionais para o ano de 2016, designadamente o Orçamento, o Plano de Atividades e o Plano Plurianual de Investimentos, assim como o mapa de Pessoal para o mesmo período.

Os mesmos documentos, que podem ser consultados no link abaixo indicado, foram depois, a 22 de dezembro, discutidos e também aprovados por unanimidade pela Assembleia de Freguesia de Avis.

Consultar página de documentos

 
 
Prestação de Contas para 2014

A Assembleia de Freguesia de Avis reunida na sua sessão ordinária, realizada no dia 27 de Abril de 2015, apreciou e aprovou por unanimidade a prestação de contas referente ao exercício de 2014..

Consultar página de documentos

 
 
Documentos previsionais para 2015

Consulta dos documentos
 
Documentos previsionais para 2014

A Junta de Freguesia de Avis, em reunião ordinária do Executivo realizada no dia 3 de dezembro de 2013, aprovou os documentos previsionais para o ano de 2014, designadamente o Orçamento, o Plano de Atividades e o Plano Plurianual de Investimentos.
Os documentos foram depois, a 19 de dezembro, discutidos e aprovados pela Assembleia de Freguesia.

Consultar página de documentos

 
 

Assembleia de Freguesia de Avis
e novo Executivo tomaram posse

Na sequência das Eleições Autárquicas, foi instalada a 17 de outubro a nova Assembleia de Freguesia de Avis, que num primeiro momento elegeu Jorge Vital Laranjo Traquinas e Manuel Rómulo Ferreira Mendes como vogais do Executivo da autarquia que tem como presidente Anabela Calhau Pires, cabeça de lista da CDU, o agrupamento político mais votado (ver tabela de resultados) no passado dia 29 de setembro.

O escrutínio secreto revelou seis votos a favor da proposta da presidente e três boletins em branco. Na sequência deste resultado, os dois vogais eleitos e a presidente foram substituídos na Assembleia de Freguesia (AM) por Alexandre Manuel Garcia Varela, Inês Filipe Pereira Fonseca e Tiago Vicente Calhau Correia, que tal como os membros do Executivo foram eleitos na lista da CDU.

Completam a Assembleia de Freguesia Pedro António Carrilho Filipe (PSD); José Armando Paulino Carreiras, Maria Lúcia Pexirra Velez e Pedro Daniel Lopes Correia (PS); Telma Margarete Bento da Silva e Ângelo Garcia Espadinha (CDU).

Seguiu-se a eleição da Mesa da Assembleia de Freguesia por apresentação de lista, método sufragado pela AF por 7 votos a favor, contra dois que defendiam a votação uninominal.

Inês Fonseca (presidente), Tiago Correia (1.º secretário) e Telma Silva (2.º secretário) foram eleitos por 6 votos, com um voto contra e dois votos em branco.
 
 
 
 

 

 

 

   
 
 

Prestar Contas

Vivem-se tempos difíceis. Para todos os cidadãos, e para as autarquias, em particular. A recente crise política despoletada pelo Presidente da República e pelo Governo resulta, exatamente, de um prolongado cenário de recessão, fruto das políticas de austeridade e do desinvestimento público a que a Troika obriga.

As autarquias locais há muito que sentem na pele a política de afrontamento ao Poder Local.

Entre 2009 e 2012, a Junta de Freguesia de Avis sofreu um corte acima dos 20 por cento nas verbas do Fundo de Financiamento das Freguesias, proveniente do Orçamento de Estado.

Se juntarmos a isto os aumentos dos descontos para a Segurança Social e do IVA, com reflexo imediato nos preços de todos os bens e serviços, e a redução das verbas recebidas ao abrigo do protocolo de transferência de competências com o município de Avis – também ele vítima do mesmo mal -, é fácil perceber a asfixia financeira a que os governos têm condenado as autarquias.

Não assistimos a este ataque de braços cruzados. Para além de nos fóruns próprios termos protestado contra a situação, no terreno tomámos medidas concretas para minimizar o problema. Implementámos um corte nas despesas fixas de cerca de dez por cento, e criámos condições para aumentar as receitas próprias em onze por cento.

Daí resultaram orçamentos mais realistas – aprovados por unanimidade na Assembleia de Freguesia -, mas a execução rigorosa dos mesmos tem permitido um desempenho que resulta na resolução total do que nos propusemos, tendo em vista as necessidades da população, em geral, e dos nossos fregueses mais jovens e idosos, em particular.

Este quadro justifica a opção para que grande parte dos nossos recursos financeiros sejam destinados a estes dois grupos, não esquecendo, é claro, o movimento associativo, que temos apoiado com convicção e entusiasmo.

Entramos agora na ponta final do nosso mandato. A Lei Eleitoral não “nega a possibilidade de uma autarquia informar os munícipes, seja no decurso do mandato ou no final do mesmo, das ações realizadas ou a realizar ou, até, efetuar um balanço da sua atividade”. Exige, no entanto, a mesma lei que a informação editada seja “o mais objetiva possível”.

É o que este boletim pretende ser, objetivo. Damos assim a palavra a quem connosco trabalhou durante estes (quase) quatro anos: os partidos que integram a Assembleia de Freguesia (PCP, PS e PSD) e o movimento associativo. É assim que prestamos contas.

Anabela Pires,
Presidente da JFA

 

 
 
 
 
 
 

© Junta de Freguesia de Avis
Rua Plano de Urbanização - 7480-150 Avis | Telf: 242 412 401
| Fax: 242 412 202 | Mail freguesia.avis@gmail.com
Webdesign - Alémtudo, design e comunicação